voyeur

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012







não sei nomear
pássaro
não conheço gorjear.
da minha janela
na madrugada
se assobia o sabiá
bentevia o bem-te-vi
anú, corrupia, jacú,
galinha d´água,
alma-de-gato,
joão-de-barro,
na janela
da minha madrugada
não é gorjeio...
só canto
de passarinho.

5 comentários:

  1. Muito sonoro como só os pássaros e as pessoas que têm ouvido para ouvir.

    ResponderExcluir
  2. lindo! Lembrou-me Manoel de Barros: "poesia é voar fora da asa".

    ResponderExcluir
  3. fica mais lindo o alvorecer com tua sinfonia verbal!
    se não sabe nomear, nem conhece o gorjear, sabem muito bem cantar o canto dos poetas que lambem nossos ouvidos e faz carinho no coração de quem ama o que é bom. Um irromper que jorra beleza de poesia cristalina.
    parabéns! talento desde sempre; joia rara de inspiração que não cessa. adorei!

    ResponderExcluir
  4. Lindo mesmo! Tb me lembrou Manoel de Barros: "O sapo é um pedaço de chão que pula"
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Fímbria velada da fala
    Como melodia
    A nota


    Bela, professora!

    http://bestiariovirtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir