voyeur

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Do que é feita minha poesia

muitas ganas de Hilda
rasgam
nos barros
meus
de manueis vários.
cortam
me
campos augustos,
haroldos,
muita vez
pessoo-me tanto
em tantas
andradinas
pessoas,
outras.
pluralizo
rosáceas dores,
clariceanos amores.
quem sou
que não me sou?
em vários mins
todos
hão
de ter sido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário