voyeur

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Noite no jardim

vagalumiavam luzes

pequenas

no mais noite do jardim,

pisca piscando

no breu

imitavam estrelas

meus olhos perdidos nas vistas...

rodopiante morcego

retraz a escuridão num susto!

voo tronxo: vaievem.

vai e vem

vai

e

vem

- nos seus escuros

o morcego também vagalumeia.

4 comentários:

  1. Ah, essa capacidade de ser humano, de não poder vilipendiar luzes tão pequeninas que brilham
    cá dentro,
    lá fora,
    aí,
    aonde?!
    ...
    Ah, incansável perilampear!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Durante a infância, eu já quis ser vagalume... vai e vem
    vai
    e
    vem
    vai luz
    vem luz.

    ResponderExcluir
  3. Todas as contradições contraditam-se para garantirem a existência de si próprias.
    A negação é a auto-afirmação através do quase desdenhar.
    O mocinho e o bandido que se completam, se complementam, se necessitam...
    Ciclo invariável de retomadas.
    A vida vicejando sobre a morte que assombra!
    E que respeito teria o mistério das coisas se todas fossem reveladas?

    "O morcego também vagalumeia" enquanto o pirilampo prende-nos o suspiro
    pela expectativa de seu próximo luzidio...

    (E, mais uma vez, obrigado Janaína pela honrosa visita e gentil comentário deixado em meu blog.)

    ResponderExcluir
  4. às escuras do dia tb os vagalumes morcegueiam pelos cantos desencantados de luzes...
    profffff... eu gosto dos morcegos!!!

    ResponderExcluir